domingo, agosto 25, 2002

Na Veja da semana passada, Paula Lavigne declarou que prefere trocar o pneu do carro enquanto o maridão (C. Veloso) escreve poesias. Seria melhor que o pneu escrevesse os poemas enquanto ela trocava de marido.
Para Olavão e outros – O conhecimento filosófico deve ser algo muito precioso. Não é a toa que todo aquele que entende a ponto de se tornar professor faz tudo o possível para que ninguém mais entenda.

O Pop – A banda conhecida como “O Rappa” está mudando o nome para “O Alvo”.

Sartreanagem – A existência de Garotinho é prova irrefutável da desistência de Deus.

Oscar – Basta assistir aos dois filmes: “Monster’s Ball” e “Training Day” para comprovar que 2002 foi a edição ‘Uncle Tom’ do prêmio da academia. Em “Monster’s Ball”, Halle Berry (melhor atriz coadjuvante) é responsável por uma das cenas mais constrangedoras da história do cinema. Sua imitação de bêbada supera em incompetência a célebre Heleninha Reutman vivida, ou zumbida, por Reneta Sorrah numa novela das 8. Contracenando com Billy Bob Thorton, que tem uma performance estupenda neste filme, Halle só aparece quando tira a roupa.
Em “Training Day” Denzel Washington é divertido, mas só.
Comparada a sua atuação em “Johnny Q” como pai desesperado e armado, seu papel como um ‘cana’ safado em “TD” não passa de ‘micagem’ mas, para não ser politicamente incorreto, ‘micagem da boa’.